Posto, logo existo

A propósito de andar muito fartinha do que leio por aí e do esforço que faço para evitar aquilo a que lá por casa chamamos de posts do pífaro.
Um site brasileiro, Peixe Morre Pela Boca, para pescar.
Vamos a isso!

falemenosumpoucomais

[Vou para a terceira entrevista desta semana. Duas serão publicadas no próximo sábado]

Uma garfada de cada vez

Hoje voltei a esta grande Farmácia
Entendem-me?!

IMG_2311

Passou um ano. Precisamente. E percebi que a minha adaptação a isto de partilhar espaço e vida com um homem se tornou bem mais simples. Deixa a garrafa do azeite aberta, eu a seguir tapo, não baixa (raramente) o tampo da sanita, eu depois baixo, deixa as gavetas da roupa abertas, se passo por lá, fecho-as eu, não faz mal. E nem digo nada. Só saio a ganhar.

Primeiro, porque assim não me chateio, não gosto de repreender (muito menos de ser repreendida). E eu valorizo mesmo quando as coisas aparecem feitas sem ter que me queixar, como se fosse tudo perfeito. Segundo, fico com créditos. E só eu sei (e quem vive comigo) como sou perita em não fechar o saco do pão, até o dito ficar em pedra de seco, ou em deixar o meu montinho de roupa ao fundo da cama, mesmo do lado dele. E, por último, ganho toda a sua boa vontade para fazer tudo por mim quando é verdadeiramente preciso.

Por exemplo, sempre detestei sentar-me à mesa para almoçar ou jantar. Só de pensar, perco a fome. O meu estilo sempre foi o de servir um prato (se for uma tigela daquelas para comer cereais, tanto melhor) e abancar no sofá, literalmente a pastar. O paraíso, então, é não servir mesmo nada e depois ir picando do seu prato, até me apetecer. Pronto, admito, que isso não é para qualquer um, mas hoje, passado um ano, já é uma realidade na nossa vida. Chegámos a um ponto tal em que, antes de preparar a sua própria tosta já me pergunta se prefiro presunto ou fiambre. Outra coisa: nos últimos 43 dias tenho vivido só com um braço, aliás, sem o braço direito, e posso dizer que nem uma vez bufou quando teve que preparar a minha papaia, ou as minhas papas de aveia com banana e borrifadelas de canela para o meu pequeno-almoço.

Acredito que a minha vida é tanto mais fácil quanto mais eu lhe facilitar a vida a ele. Parece simples, mas não é. Experimentem chegar ao final do dia, refastelarem-se no sofá e ignorarem aquele zumbido do Real Racing 3 mesmo atrás da vossa cabeça.

O novo blog para homens

bons-rapazes-logo

O ator Pedro Teixeira juntou-se ao consultor de social media Tiago Froufe e lançou um novo blog – Bons Rapazes -, um espaço onde os dois amigos prometem “partilhar gostos, inspirações e aventuras”.

Com o mote “Boys like, Men love”, o novo blog, que está no ar desde ontem à noite, conta com as rubricas aventuras, motores, menswear, acessórios e desporto. O blog Bons Rapazes segue-se ao Daily Cristina, de Cristina Ferreira, também ela quadro da TVI.

José Alberto Carvalho, diretor de informação da TVI, é o primeiro convidado a escrever neste blog dedicado aos homens, assinando um artigo de opinião sobre a morte de Nelson Mandela e a “essência do homem”.

A apresentação do blog decorreu ontem no Olivier Avenida, tendo marcado presença vários atores e outras figuras públicas. Aos autores do blog – Pedro Teixeira e Tiago Froufe -, juntaram-se João Manzarra, Cifrão, Rodrigo Menezes, ângelo Rodrigues e ainda Pedro Marques Lopes e Luís Pedro Nunes, diretor do Inimigo Público, entre outros, que se fizeram chegar em verdadeiros carrões, da marca Ferrari, Porsche, Bentley e Hummer. Tudo bons rapazes! Cláudia Vieira e Inês Mendes da Silva, as mulheres dois dois bloggers, não faltaram.

Foi feito um vídeo de lançamento do blog, animado com a música I wanna Know dos Arctic Monkeys. E está espectacular. Veja aqui.

Agradecer

Sobre este exercício d’ O Melhor do meu Dia, quero dizer uma coisa.
Isto [já somos mais de 200] não é um exercício tonto de pessoas tontas que esquecem que o mundo lá fora dos blogs é tudo menos cor-de-rosa.
Isto é um agradecimento, um reconhecimento de que os momentos maus existem e não são esquecidos, quanto mais não seja para poder agradecer o que a vida tem de bom.
A gratidão é vista, nos dias que correm, com muito preconceito, porque se associa o agradecimento a uma atitude subserviente ou bajuladora.
Eu, hoje, e desculpem-me a piroseira, agradeço as pequenas grandes coisas desta minha gigante vida ❤

melhor_do_meu_dia_on

A propósito, o melhor do meu dia, foi a ronha desta manhã.

Sexo

Farmácia

Eu não conheço o Ricardo pessoalmente, mas somos colegas de Farmácia e ele escreve comócaraças. Ao desafio do nosso querido diretor Paulo Farinha para explicar ao Guilherme, de sete anos, o que é o sexo, escreveu a coisa mais espectacular que já li sobre o assunto. Vou guardar para quando for preciso.

«Como é que se explica a um miúdo de sete anos o que é o sexo? O Paulo Farinha tem destas coisas. Pela hora de almoço, telefona e pede-me cenas maradas. “Ele chama-se Guilherme”, disse-me. Ok, vamos a isso (…)» Leia o resto aqui.

2012 in review

The WordPress.com stats helper monkeys prepared a 2012 annual report for this blog.

Here’s an excerpt:

600 people reached the top of Mt. Everest in 2012. This blog got about 1,900 views in 2012. If every person who reached the top of Mt. Everest viewed this blog, it would have taken 3 years to get that many views.

Click here to see the complete report.